20 de setembro de 2019

Uma convocação coerente de Tite

Compartilhe nas redes sociais

Sempre haverão discordâncias em relação aos nomes convocados para a Seleção Brasileira. É um debate que deveria ser tombado como patrimônio histórico das conversas de bar. Porém, existem listas muito menos duvidosas do que outras. É o caso da anunciada hoje (20), para os amistosos contra Senegal e Nigéria.

FOTO: PEDRO MARTINS/MOWA PRESS
Quantos aos desfalques que os clubes brasileiros sofrerão, já adianto que não dá pra reclamar muito enquanto nossas instituições continuarem coniventes com tudo que a CBF faz. Se não houver união em prol das mudanças necessárias, não existe base nenhuma pra reclamações. A adaptação do calendário passa pelos clubes brigarem por isso.

Vamos falar um pouco sobre cada uma das peças chamadas, posição por posição:

GOLEIROS: Sem Alisson, lesionado, Ederson é o titular absoluto. Embora ainda não seja unanimidade no Brasil, provavelmente por não ter feito carreira em nenhum clube grande daqui, é um dos melhores goleiros do mundo. Weverton é um goleiro sólido e faz boa temporada. Já Santos, do Athlético, considero o único equívoco claro da lista de Tite. Tem sido importante no Athlético, mas vejo distante do nível necessário pra jogar pela Seleção. Ademais, vem como terceiro goleiro, então muito provavelmente não jogará. 

LATERAIS DIREITOS: Daniel Alves e Danilo foram chamados para a posição mais carente de opções na nossa Seleção. Daniel voltou ao Brasil jogando como meio-campista, mas é um líder e ainda importante para a Seleção. Danilo também entra na lista de jogadores sólidos, mas nada espetaculares. Inicia a temporada como titular na Juventus. 

ZAGUEIROS: Thiago Silva continua como uma referência mundial na posição. Zagueiro absurdamente técnico, embora a idade esteja chegando. Éder Militão, recém-chegado no Real Madrid, é uma opção versátil e com muito potencial para crescer, assim como Rodrigo Caio de grande temporada no Flamengo. Quem fecha a lista dos zagueiros é Marquinhos, um dos melhores jogadores do PSG na última temporada, também bastante versátil (muitas vezes atuando como primeiro volante na França) e chegando ao seu auge. Hoje, nosso melhor defensor. 

LATERAIS ESQUERDOS: Em uma posição cheia de boas opções, Tite optou pela regularidade de Alex Sandro, um dos grandes jogadores da posição. Seu estilo de jogo, porém, não é o mais indicado para o modelo de jogo da Seleção, onde Renan Lodi, do Atléti, ganha muito espaço. Um jogador de presença ofensiva muito grande e extremo potencial. Chegou como titular e mostrando personalidade em Madrid. 

MEIO-CAMPISTAS: Casemiro é solidez, importantíssimo na Seleção, embora a temporada ruim no Real Madrid. Fabinho é outro volante defensivo dos mais destacados da Europa, cada vez mais adaptado ao equipazo do Liverpool de Klopp. Arthur Melo é presença mais do que esperada na lista, um dos jogadores mais promissores da geração e já importantíssimo na Seleção e no Barcelona. Um autêntico craque, assim como Matheus Henrique, que é chamado pela primeira vez. Dos melhores volantes brasileiros na temporada e mostrando qualidades que o próprio Arthur não tinha no Grêmio. A reclamar é da ausência de Bruno Guimarães, um dos volantes mais completos que o futebol brasileiro formou nos últimos anos. É um cara fisicamente muito potente (diferente de Arthur) e tecnicamente muito acima da média também. Foi pra Seleção Olímpica, mas deveria estar nessa. Provavelmente no lugar de Matheus Henrique, que também merecia muito a convocação, mas não tanto quanto Bruno. Além do quarteto já citado, Lucas Paquetá (popularmente conhecido como Paquetop) também foi chamado novamente. Variando banco e titularidade no ainda bagunçado Milan, o Paquetá precisa ganhar mais minutos na Seleção ou, por enquanto, deixar de ser chamado. 

PONTAS: Neymar é Neymar, independente do que acontece fora de campo continua sendo genial quando atua. É um dos três melhores jogadores do mundo e não tem como abrir mão disso. Porém, de quem daria pra abrir mão é de Phillipe Coutinho, agora no Bayern, que há um bom tempo não rende muito bem nos clubes e na Seleção. Continua sendo chamado porque já fora importantíssimo, mas acho que deveria ficar um tempo fora. Everton Cebolinha foi nosso grande trunfo ofensivo durante a Copa América, também sendo o artilheiro da competição. Segue sendo o jogador mais diferente do futebol brasileiro. Só não está na Europa ainda porque o Grêmio conseguiu segurar. 
O último entre os pontas é Richarlison, do Everton. Um jogador fisicamente exuberante, tem força, velocidade e agilidade e que tecnicamente está em evolução. Já consegue causar grande impacto na Premier League, uma das ligas mais difíceis do mundo. Por enquanto, presença certa em todas as listas.

ATACANTES: Roberto ''Bobby'' Firmino é um jogadorzaço. Qualquer treinador gostaria de contar com ele, jogador inteligentíssimo e muito talentoso. Gabriel Jesus é um jogador que sofre pela sua participação ruim na Copa-2018, mas é um ótimo atacante também, tanto é que o Pep Guardiola adora ele. Será importantíssimo pro futuro da Seleção. E seu xará Gabriel Barbosa vem em um momento absurdo no Flamengo. É o jogador com mais gols no futebol brasileiro, está em um nível de confiança muito alto e todos sabemos o quão talentoso é. Merece muito a oportunidade.

Em geral, como dito no início, uma lista bem coerente. O jogador que realmente faz falta, ao meu ver, é Bruno Guimarães. Seria indispensável pra mim. Mas o Matheus Henrique também merece muito uma oportunidade pela temporada simplesmente absurda que faz no Grêmio. Ah, reclamações pela CBF não fazer um calendário com pausas em Datas FIFA no guichê ao lado, por favor. 

Por Nicolas Müller - @_nicolasmuller

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes