23 de outubro de 2017

Perto de sua melhor versão, Botafogo bate o Corinthians e dá emoção à reta final do Brasileirão

Compartilhe nas redes sociais

O Botafogo fez a sua parte e ainda ajudou a dar mais graça ás últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Venceu o Corinthians por 2x1 na noite desta segunda-feira no Estádio Nilton Santos, em jogo que completou a rodada de número 30 da competição. Brenner e Rabello fizeram os gols em jogadas aéreas. Jô descontou para os paulistas. O resultado diminui para seis pontos a distância entre o Timão e o arquirrival Palmeiras. Já o clube da Estrela Solitária ultrapassa o Flamengo e assume a sexta colocação, dentro da zona da Pré-Libertadores.
Foto; BFR
Precisando de uma vitória para ultrapassar o Flamengo novamente na tabela de classificação, o Botafogo foi escalado por Jair Ventura de forma mais ofensiva que o natural da equipe. Matheus Fernandes foi sacado, João Paulo recuado e Marcos Vinícius ganhou oportunidade na meia central. Também pressionado pela queda de rendimento, o Corinthians foi outro a mexer no seu time base. Fabio Carile barrou o paraguaio Romero e deu chance a Marquinhos Gabriel. Perdia em intensidade de marcação e velocidade, mas ganhava em qualidade técnica e poder de articulação.
Disposição Tática inicial das equipes.
O Botafogo foi mais eficiente no primeiro tempo. Dominou inteiramente os dez primeiros minutos baseando o seu jogo em saídas em velocidade pelo lado direito, inversões de qualidade de Rodrigo Lindoso e ligações diretas para se estabelecer no campo de ataque. O time agressivo que costuma ser no início das partidas dentro de casa. Bruno Silva abria o corredor para as ultrapassagens de Arnaldo, Marcos Vinícius se movimentava bastante e Victor Luis auxiliava Pimpão pelo outro lado. O Corinthians marcava em bloco médio, era compacto, mas dava certa liberdade ao alvinegro carioca. Não havia tanta pressão ao portador da bola.
Botafogo foi muito perigoso pelo lado direito e repetiu bastante esse movimento. Bruno Silva abrindo o corredor para Arnaldo

Passado o aperto inicial, o Corinthians conseguiu equilibrar o jogo. Voltou a apresentar movimentos de apoio que foram raros em jogos recentes e teve aproximação, além de posse de bola no campo de ataque. Acertou a trave em bom chute de fora da área de Marquinhos Gabriel e voltou a assustar em batida de Gabriel da entrada da área. O Botafogo passou a ter maís opções de contra-ataque a medida que bloqueava bem as investidas do Timão e vencia a pressão pós-perda adversária.
Corinthians até ocupava bem o campo de ataque e tinha aproximação, mas encontrava dificuldade para vencer defesa do Botafogo.
O time da casa voltou então ser mais perigoso. Victor Luis quase marcou em bela jogada ensaiada. Marcos Vinicius, Rodrigo Pimpão e João Paulo também assustaram. Na volta do intervalo, Carile tentou dar mais agressividade ao Corinthians. Sacou o apagado Jadson e colocou Romero pelo lado direito. O panorama do jogo pouco se alterou e o Botafogo seguiu encaixando perigosos contra-ataques. Marcos Vinicius quase marcou aos 4' em jogada desta natureza e Brenner abriu o placar três minutos depois. O centroavante emprestado pelo Colorado aproveitou escanteio bem cobrado por João Paulo e desviado no primeiro pau, falha de posicionamento dos paulistas.

O Timão não se desesperou. Seguiu tentando e pressionando o Glorioso, que continuava sendo perigoso nos contra-golpes. Os paulistas trabalhavam a bola com calma no campo de ataque e variavam o lado da jogada. A insistência foi premiada aos 14'. Arana e Maycon iniciaram boa trama e Jô recebeu dentro da área. O chute saiu seco no canto esquerdo de Gatito.

Carile trocou Romero e Marquinhos Gabriel de lado. Jair sacou Pimpão e pôs Guilherme em campo, tirou também Marcos Vinicius e deu nova oportunidade a Léo Valência, tentativas de renovar o fôlego para os contra-ataques. Os constantes erros de passe voltaram a aparecer no time do Parque São Jorge e a equipe da casa passou a ser novamente mais efetiva quando chegava.

O gol da vitória do Glorioso veio em mais uma demonstração de efetividade na bola aérea. Novamente venceu a marcação´dos 11 atletas adversários na marcação mista do lider e marcou com o jovem zagueiro Rabelo de cabeça. Jair trancou mais a sua equipe ao sacar Brenner e fechar o lado esquerdo com Gilson. Clayson e o ''gringo da favela'' substituíram Gabriel e Marquinhos Gabriel num Corinthians mais ofensivo e desorganizado.

O resultado é justo! O Botafogo foi o time que executou melhor a sua estratégia desde o primeiro minuto. O Corinthians teve bons momentos, mas segue sendo um time muito distante do primeiro turno praticamente perfeito. Temos um campeonato!

Por Rodrigo Coutinho - @RodrigoCout

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes