25 de maio de 2017

`Super Mario` Gomez aproveita `mãozinha` da arbitragem e bota Wolfsburg em vantagem na repescagem alemã

Compartilhe nas redes sociais

Na dramática repescagem da Bundesliga o Wolfsburg contou com uma ``ajudinha`` da arbitragem para sair na frente do confronto contra o Eintracht Braunschweig. A vitória pela contagem mínima veio com um gol de pênalti marcado pelo atacante Mario Gomez ainda no primeiro tempo, em lance muito contestado pelos visitantes. A partida de volta entre as duas equipes do norte alemão acontece na próxima segunda-feira.
Mario Gomez foi figura importante para o Wolfsburg vencer / Foto: Wolfsburg

Jogando para uma Volkswagen Arena lotada, o Wolfsburg foi escalado por Andries Jonker de forma insinuante. Contou novamente com Didavi e Yunus Malli ao mesmo tempo na linha de meias do seu 4-2-3-1. Mtep completou o trio pelo lado esquerdo e Trasch voltou à lateral direita. Já o time visitante, dono de boa campanha fora de casa na Bundesliga 2, foi escalado por Torsten Lieberknecht, em sua oitava temporada no comando da equipe, num 4-4-2 bem reativo, algo pouco utilizado na temporada.
Disposições Táticas iniciais

Como imaginado, a iniciativa da partida foi tomada pelo Wolfsburg. Faltou, porém, mais conjunto e movimentos coordenados para criar. Pudera, Jonker é o terceiro treinador da trágica temporada dos ``Lobos``. Luiz Gustavo era muito ativo na saída de bola. Encostava na dupla de zaga ou se alinhava formando uma ``saída de três`` que liberava os laterais, sobretudo Gehrardt pelo lado esquerdo. Foi por este lado, aproveitando as aproximações de Didavi e Mtep, que o Wolfsburg teve os seus melhores momentos.

Como o jogo curto e por baixo estava difícil de encaixar, também pela intensa e bem coordenada marcação do Braunschweig, a saída foi apostar na bola longa para Mario Gomez escorar. Guilavogui, muito bem no ganho das ``segundas bolas``, se encarregava de tirar a bola da zona de pressão, sempre buscando Malli ou Mtep pelos flancos. Além da bola parada, meio em que assustou por três vezes, os anfitriões só conseguiram levar perigo uma vez antes de balançar as redes em um lance muito polêmico.
Circulado em vemelho, Luiz Gustavo se alinha aos zagueiros na saída de bola. Em amarelo, observamos Guilavogui dando opção de passe um pouco mais a frente. Circulado de preto, o lateral Gehrardt se projeta, assim como Trasch pela direita. O problema foi fazer a bola chegar em boas condições perto do terço final do campo. A saída foi a bola longa para Mario Gomez escorar. Na imagem percebemos também as primeiras linhas de marcação do Eintracht.   

Aos 33 minutos, Trasch recebeu de Guilavogui e cruzou, ainda da intermediária, para Mario Gomez. O centroavante escorou com a mão e Malli acertou a bola no cotovelo de Valsvik dentro da área. O árbitro alemão só conseguiu enxergar a segunda mão na bola e marcou o pênalti. O próprio Gomez bateu com estilo e abriu o placar.

O Braunschweig chegou com perigo em apenas uma ocasião nos primeiros 45 minutos. A estratégia da equipe era muito clara: fechar-se com intensidade e organização para buscar o bom resultado em contra-ataques. Em um deles, o brasileiro Luiz Gustavo foi desarmado por Boland na saída de bola e por pouco o próprio Boland não marca, após belo cruzamento de Nyman. Quando tinha a posse, o postulante a uma vaga na Bundesliga apenas buscava a bola longa, tendo como alvo o centroavante Nyman.

Na volta do intervalo, o Wolfsburg retornou com Vierinha no lugar de Mtep, que possivelmente sentiu alguma lesão. Malli foi jogar pelo lado esquerdo. Já o Braunschweig voltou com a mesma equipe, mas com nova postura. Em busca do empate, os visitantes elevaram o seu repertório de jogadas. Passaram a utilizar mais a aproximação entre os atletas e colocaram a bola no chão. A premissa era dar muita velocidade na rotação da bola, o que ocasionava alguns erros, principalmente perto do terço final do campo.

Os ``Lobos``, por sua vez, defenderam-se muito bem. Controlaram os espaços próximos da sua área e fizeram com que o adversário incomodasse apenas com a bola parada, outro princípio neutralizado por sua linha defensiva. Com o oponente mais ofensivo, os contra-ataques dos donos da casa foram perigosos. Didavi duas vezes e Mario Gomez quase marcaram. Malli e Trasch foram muito bem no aproveitamento dos espaços.

Artilheiro da Braunschweig na Bundesliga 2, Kumbela, com lesão muscular na perna esquerda, foi para o sacrifício, mas ficou menos de dez minutos em campo e teve que dar lugar a Zuck. Schonfeld entrou também e Omladic foi atuar como volante. Pelo lado do Wolfsburg, Guilavogui saiu lesionado e Arnaud o substituiu.
Como as equipes terminaram o jogo

O panorama do jogo pouco mudou até o apito final. Apesar da pressão do Braunschweig nos minutos derradeiros, o placar não se alterou e um empate na próxima segunda-feira mantém o Wolfsburg na elite do futebol alemão. A partida deixou claro todos os problemas coletivos que desencadearam no décimo-sexto lugar dos ``Lobos`` na Bundesliga. Já os postulantes a uma vaga na principal divisão alemã, mostraram mais organização coletiva, mas qualidade técnica muito aquém da competição que pretendem disputar.

Por Rodrigo Coutinho - @RodrigoCout

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes