27 de maio de 2017

Prévia Tática de Atlético/MG x Ponte Preta

Compartilhe nas redes sociais

O jogo da manhã deste domingo traz duas equipes com potencial técnico bem distinto e realidade financeira também, mas nem por isso é possível cravar que o Atlético/MG, mesmo jogando diante da Ponte Preta em seus domínios terá vida fácil ás 11h. O Galo busca a primeira vitória na competição e a Macaca quer se recuperar da derrota diante do Botafogo na última semana.

Após emendar boa sequência na Libertadores e conquistar o título estadual, a equipe mineira vem de dois resultados negativos. Perdeu em casa para o Fluminense pela segunda rodada do Brasileirão e sofreu incrível virada do Paraná Club no meio de semana pela Copa do Brasil. As derrotas pressionam o Atlético para que o primeiro triunfo na maior competição nacional venha. O elenco é um dos melhores do território e o trabalho tático desenvolvido por Roger Machado muito bom!

A ordem é entrar com força máxima e colocar em prática o jogo de posse de bola, aproximação e projeção rápida e em bloco que a equipe vem demonstrando. A entrada de Adilson como volante ao lado de Rafael Carioca e a ida de Elias para a linha de meias deu mais equilíbrio ao Galo, que ainda peca na transição defensiva contra adversários menos potentes tecnicamente. Sente-se muito confiante e acaba desconcentrando-se nesta fase do jogo. Cazares deve ser titular mais uma vez. Somado a Robinho e Elias, produz movimentação quase ``imarcável`` nas entrelinhas rivais. É um time muito criativo, mas precisa ser mais letal! Leonardo Silva segue fora e Felipe Santana será o companheiro de Gabriel na zaga mais uma vez.

A Ponte Preta tenta se reorganizar depois de perder seus principais jogadores do setor ofensivo. Willian Pottker e Clayson foram para Internacional e Corinthians respectivamente, e o funcionamento da equipe, muito ajustado na reatividade e na qualidade destes atletas, ficou prejudicado. Outra peça importante a deixar o clube foi o volante Fernando Bob, de saída para o São Paulo. O time perde qualidade no primeiro passe de organização e capacidade de inversão de lado, tirar a bola da zona da pressão adversária.

Para este jogo, Gilson Kleina não terá também o volante Jadson, desgastado fisicamente. Naldo entra na vaga de Bob e Wendel ganha chance no 4-1-4-1 com ``falso 9``, formatação tática utilizada no Paulistão. Uma variação da equipe é o uso do 4-2-3-1 também. O meia Ravanelli novamente terá a função de abrir espaços para as entradas em diagonal de Lucca e Lins. Quando enfrenta defesas mais sólidas e cientes desta movimentação, a Ponte padece de mais profundidade, reflexo das ausências de Clayson e Pottker. Émerson Sheik e Renato Cajá seguem em recondicionamento físico. E o zagueiro Rodrigo continua no banco para a dupla Marllon e Kadu.

Por Rodrigo Coutinho - @RodrigoCout

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes