26 de maio de 2017

Prévia Tática - São Paulo x Palmeiras

Compartilhe nas redes sociais

Empatados em pontos na tabela, mas vivendo realidades bem diferentes, São Paulo e Palmeiras fazem o segundo jogo da terceira rodada do Brasileirão 2017. O Verdão está classificado para as oitavas de final da Libertadores da América e vive a expectativa da recuperação de seu melhor rendimento sob o comando de Cuca, campeão brasileiro em 2016. Já o Tricolor do Morumbi, só tem a competição nacional em seu calendário nesta temporada e está distante de encontrar a regularidade no trabalho desenvolvido por Rogério Ceni desde janeiro.

Projetar a escalação do São Paulo corretamente é um desafio e tanto. Rogério Ceni varia muito o desenho tático e a escolha dos atletas também. Certo mesmo é a busca por uma equipe que domine a posse de bola e busque o jogo apoiado para criar, produzindo triangulações pelos lados do campo e chegada em massa à área adversária. A distância entre projeto e realidade ainda é muito longa e o São Paulo oscila demais em todas as fases do jogo.

Ceni tem um desfalque importante para este e os demais jogos num futuro próximo. Thiago Mendes não joga após sofrer lesão no joelho na última rodada e a tendência é a entrada de João Schmidt no meio-campo. Depois do bom primeiro tempo contra o Avaí, o 4-3-3 pode ser mantido, com Cueva saindo bastante do lado esquerdo e flutuando entre as linhas de marcação adversárias. Mesmo longe de sua melhor forma, esta movimentação do peruano pode ser importante para confundir a defesa palmeirense, que voltou a marcar sob o sistema de encaixes individuais. Maicon pode retornar à zaga na vaga de Lugano e Luiz Araújo deve ser mantido na ponta direita.

Pelo lado verde do clássico, Cuca acenou com a possibilidade de poupar alguns atletas. Foi visto conversando separadamente com os reservas Juninho e Raphael Veiga, o que pode ser um indício de descanso para Edu Dracena e Guerra. Após cinco meses ausente, Cuca tenta devolver a equipe a intensidade e o modelo de jogo agressivo que caracterizaram a conquista nacional em 2016. Diante de Vasco e Atletico Tucumán já deu mostras que conseguirá.

As inversões e trocas entre Jean e Tchê Tchê pelo lado direito, a velocidade na rotação da bola, as entradas em diagonal de Dudu, as infiltrações constantes dos meias interiores e o sistema de marcação por encaixes individuais estão de volta. Esta última, porém, com perseguições menos longas. Um jogo importante para o Palmeiras se recuperar da derrota com o time reserva para a Chapecoense.

Por  Rodrigo Coutinho - @RodrigoCout

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes