2 de maio de 2017

Cristiano Ronaldo arrebenta, faz três gols e Real Madrid massacra Atlético na Champions

Compartilhe nas redes sociais

Há dias que marcam carreiras, marcam vidas e se tornam memórias eternas. Hoje, com um show de Cristiano Ronaldo no Santiago Bernabeu. foi um desses dias, principalmente para o torcedor madridista. Letal dentro da área e produtivo fora dela, o gajo teve uma atuação de encher os olhos, daquelas que lembraremos daqui uns anos como uma das mais marcantes da carreira do português e foi o grande protagonista da vitória do Real Madrid por 3-0, que praticamente garante a ida à final europeia pela segunda temporada consecutiva.

Papai joga muito, né? (Foto: Reuters)
No mês passado escrevemos sobre a adaptação de Cristiano Ronaldo a um posicionamento mais próxima da área, algo mais próximo de um centroavante do que de um ponta que se acostumou a ser. Seus três gols na partida marcam as características que o fazem o melhor centroavante do mundo: fisicamente potente, tecnicamente exuberante e inteligente no posicionamento.


A partida, que foi muito menos equilibrada do que o esperado, teve domínio completo do Real Madrid. Os merengues tiveram alguns períodos menos agudos, mas em momento algum foram realmente ameaçados pelos comandados de Diego Simeone. Zinédine Zidane repetiu a formação com Isco de enganche no 4-3-1-2 e, com isso, viu o espanhol ser um diferencial durante o período em qual esteve em campo. Avançando com os atacantes para pressionar a saída de bola rival, recompondo entre os volantes e, principalmente, sendo um facilitador quando o Real Madrid teve a bola. Com liberdade para se movimentar, Isco gerava superioridade numérica e apoios aos companheiros. Já o Atlético foi a campo sem grandes novidades, a não ser a presença do zagueiro Lucas Hernández na vaga do desfalque Juanfran e a inversão de posicionamento de Koke - de partida horrenda - e Saúl.



Os primeiros minutos da partida entregaram um Atlético de Madrid mais ofensivo e jogando muito pela esquerda com a dobradinha entre Filipe e Ferreira-Carrasco, mas logo após o Real Madrid tomou as rédeas da partida e o belga mudou de lado, fazendo com o que o apagadíssimo Koke se tornasse a dupla de Filipe. A partida marcou um Atlético completamente perdido na zona final do campo e o número de finalizações ao final da partida (apenas quatro) reflete bem isso.


O gol cedo colocou ainda mais pressão em um Atlético que não está acostumado a ser o protagonista em jogos grandes e ainda não conseguia controlar a posse pra tentar algo. O Real Madrid soube gastar o tempo circulando a bola com Modric-Kroos-Isco e deixou de correr grandes riscos por isso, além de gerar perigo quando pôde. A dupla de laterais Carvajal e Marcelo também foi fator, pela imensa facilidade com que se incorporaram ao ataque. O grande rendimento da dupla é de praxe, mas a tranquilidade com que avançavam e jogavam foi deveras constrangedora na primeira etapa.



Cristiano Ronaldo marcou um hat-trick, mas muito mérito vai para a equipe que proporcionou as ocasiões, principalmente nos dois gols da segunda etapa. O Real Madrid fez um jogo completo e o baixo ritmo do início do segundo tempo foi compensado nas entradas de Marco Asensio e Lucas Vázquez, que reativaram os contra-ataques merengues. Contra um adversário que não conseguiu encontrar soluções ofensivas e ficou cada vez mais exposto e machucado psicologicamente em campo, Vázquez e, principalmente, Asensio foram a pá de cal.

E a atuação de Cristiano Ronaldo não chama a atenção só pelos três gols, mas também por voltar a jogar realmente bem dentro do conjunto merengue. Resolveu lances na individualidade, foi associativo, criou oportunidades e até mesmo foi participativo defensivamente, segurando os raríssimos apoios de Lucas Hernández pela direita.

Se iniciou o ano em baixa, Cristiano Ronaldo deu uma grande virada de mesa nas últimas semanas. Fez hat-trick no Bayern de Munique e hoje novamente. Iniciou o mata-mata da Champions com 2 gols e já está com dez tentos na competição. Está no auge técnico da temporada e, se seguir assim, brigará pelo quinto prêmio do Ballon D'Or. Mais um grande capítulo da lenda Cristiano Ronaldo, que hoje teve pitadinhas do old school CR7, mas foi letal como o devorador de áreas que virou.

Por Nicolas Müller - @_nicolasmuller

Siga-nos no Twitter: @linhaalta 


Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes