23 de abril de 2017

Sassuolo tira mais dois pontos do Napoli e Roma pode abrir vantagem

Compartilhe nas redes sociais

O Napoli tem uma ``pedra no sapato`` nesta edição da Série A italiana e ela se chama Sassuolo. Em visita ao time de Emília-Romanha neste domingo, os napolitanos não passaram de um empate em 2x2. No primeiro turno, o décimo-quarto colocado na competição já havia arrancado um 1x1 em pleno San Paolo. Mertens e Milik marcaram para os visitantes. Enquanto que Berardi e Mazzitelli anotaram para os donos da casa. O time de Maurizio Sarri criou bastante no segundo tempo, mas viu a vitória escapar em clamorosas falhas defensivas.
Mertens, circulado em vermelho, é o ``falso 9`` da linha ofensiva do Napoli. Na segunda etapa ele conseguiu encontrar os espaços entrelinhas que buscava. Enquanto isso, circulados em amarelo, Insigne e Callejon dão profundidade e amplitude ao ataque napolitano.

Se tivesse demonstrado o desempenho da primeira etapa em boa parte do campeonato, certamente o Sassuolo não estaria amargando as últimas colocações na Série A. O time da casa foi muito intenso para tirar os espaços do Napoli. Postado no 4-1-4-1 na fase defensiva e que se transformava em um 4-3-3 para atacar, o Sassuolo tinha Sensi como ponto-chave para travar a saída de bola adversária. O ``regista`` se adiantava e grudava em Jorginho, dificultando bastante as coisas para o Napoli.
Disposição Tática inicial das equipes
Um retrato do primeiro tempo: circulado em amarelo, Sensi se adianta para tirar os espaços de Jorginho na saída de bola napolitana. Perceba a proximidade entre os integrantes da linha de meio, dando pouca brecha para passes rompedores. Circulados em vermelho, Hamsik e Mertens buscam o espaço entrelinhas. Quarteto defensivo do Sassuolo subia rápido o posicionamento e não dava chances de articulação por ali.  

Quando tinham a bola, os comandados de Di Francesco buscavam basicamente utilizar a velocidade do seu trio de ataque e contavam com boas projeções de Duncan e Pellegrini. Assim como o Napoli, conseguiu levar perigo depois dos 30 minutos. Berardi e Defrel conseguiram bons chutes de fora da área. Se incomodava o adversário na hora de defender, Sensi também foi alvo de constantes desarmes na saída de bola do Sassuolo. Em dois deles, viu Hamsik e Callejon quase marcarem.

Em busca da vice-liderança, o Napoli foi escalado da forma tradicional por Maurizio Sarri. O time napolitano, porém, teve muitas dificuldades em grande parte da primeira etapa para colocar em prática o seu jogo de aproximação e elaboração de jogadas. Os visitantes melhoraram a partir do momento que intensificaram a marcação na saída de bola do Sassuolo. Jorginho e Allan foram muito bem neste princípio, assim como nas pressões pós-perda. Depois dos 30 minutos, Hamsik foi mais perigoso com suas infiltrações e a equipe passou a criar mais. Insigne chegou duas vezes, mas sem tanta clareza de condições para marcar.    

No intervalo, Di Francesco resolveu dar mais ofensividade a sua equipe. Sacou Pellegrini e Defrel para as entradas de Mazzitelli e Matri. Se poderia ser mais insinuante, acabou desguarnecendo-se defensivamente. Mazzitelli não teve a mesma leitura tática de Pellegrini e não fechava os espaços corretamente quando Sensi adiantava seu posicionamento para dar combate a Jorginho na construção ofensiva napolitana.

Com isso, Hamsik e Mertens passaram a aproveitar o espaço entrelinhas e o Napoli dominou a segunda etapa. Tanto que aos cinco minutos, na primeira jogada trabalhada a seu estilo, os visitantes quase marcaram com Hamsik. O eslovaco apareceu livre um minuto depois, exatamente no espaço citado acima, e serviu Callejon em profundidade. O cruzamento encontrou Mertens e o belga marcou o seu vigésimo segundo gol no campeonato.
Momento de construção do primeiro gol do Napoli. Circulado em vermelho, Hamsik encontra espaço entre as linhas de marcação do Sassuolo e tem três opções em projeção.     

A partida parecia tranquila. O Napoli dominava e dava mostras que construiria o resultado positivo sem problemas. Personagem de destaque no âmbito ofensivo, Hamsik falhou feio e recolocou o Sassuolo no jogo. Após rebote de lateral cobrado na área, ele tentou recuar de cabeça para Reina, mas acabou dando uma ``assistência`` para Berardi empatar.

O Napoli seguia aproveitando os espaços dados pelo Sassuolo na sua linha de meio. Mertens acertou o travessão em linda cobrança de falta e Zielienski, que havia entrado na vaga de Allan, chutou por cima boa chance. O gol parecia maduro. Aos 29`, Insigne fez linda jogada e acertou a trave. Mas a bola foi entrar mesmo na outra meta. Aos 34 minutos, Mazzitelli aproveitou desatenção da defesa napolitana em rebote de falta lateral e virou o jogo.
No detalhe, defesa do Napoli `dorme no ponto`e fica àfundada`na pequena área. Mazzitelli(círculo preto) aparece livre para virar o jogo

Sarri sacou Jorginho e colocou Milik para formar uma dupla de ataque com Mertens, preencher o último terço e ganhar opção na bola aérea. Não demorou para dar resultado. Aos 39`, ele aproveitou passe de Albiol após escanteio e empatou o jogo. O Napoli pressionou, reclamou pênalti inexistente no último minuto, mas foi penalizado por duas desatenções imperdoáveis no sistema defensivo.
Como as equipes terminaram a partida

O resultado dá chance para a Roma abrir quatro pontos na disputa pelo segundo lugar da Série A e a vaga direta na fase de grupos da Champions League 17-18. O Sassuolo ganha uma posição, ultrapassa o Bologna, e pode dizer a todos que tirou quatro pontos do Napoli no campeonato.

Por Rodrigo Coutinho - @RodrigoCout 

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes