20 de outubro de 2016

Genk é superior e vence o Athletic Bilbao com autoridade pela Europa League

Compartilhe nas redes sociais

Genk vence o Athletic Bilbao por 2-0 pela Europa League e assume a liderança isolada do Grupo F. Com boa atuação, belgas tiveram domínio da partida na maior parte do tempo e bascos novamente decepcionam fora de casa na competição continental. Brabec e Ndidi marcaram os gols da partida.


Peter Maes utilizou o esquema 4-1-4-1 no seu Genk e explorou com muito empenho o lado esquerdo de ataque, onde a equipe de Bilbao defendia com Lekue e Yeray, dois jogadores inexperientes. Thomas Buffel e Alejandro Pozuelo tiveram vantagem nos duelos contra a dupla de defensores bascos. No outro lado, o jamaicano Leon Bailey de 19 anos. O meia-atacante, com seis gols na competição, é a principal peça da equipe e foi essencial na abertura do placar, mesmo apagado durante a partida.

Valverde optou pela manutenção do 4-2-3-1 de sempre, sem novidades. A aposta do treinador era em uma defesa forte e ligações diretas com a dupla Raúl García e Aritz Aduriz. Quase deu certo no primeiro terço da partida, quando o Athletic criou duas situações de gol nessa estratégia. Mas após isso, pouco foi criado.


O Genk abriu o placar em um erro na saída de bola adversária e na participação de Leon Bailey pelo lado oposto do normal. Foi dele o chute que Iago Herrerín espalmou e Brabec concluiu para as redes. A partir desse momento, o Genk pôde se contrair e apostar nos contra-ataques. Antes disso, porém, a equipe fazia bom jogo. Com saída sempre por baixo e muitas conexões entre os jogadores de frente.

Onyinye Ndidi, o primeiro '1' do esquema, fez uma grande partida anulando as centralizações de Iñaki Williams e Iker Muniain. Além disso, o nigeriano de apenas 19 anos foi sempre uma opção segura de passe para a saída de bola da equipe. Para completar a atuação gigante com chave de ouro, Ndidi ainda fez um golaço para sacramentar a vitória no final da partida.

Um dos momentos onde Iñaki e Muniain, pontas do 4-2-3-1, centralizam para jogar entre as linhas do rival. Aduriz na referência pouco participou do jogo no segundo tempo. 
Em um duelo onde as duas equipes mudaram de estratégia ao longo do jogo, melhor para o Genk, que conseguiu executar melhor seus conceitos de jogo. No primeiro tempo teve a bola e buscou construir, no segundo tempo esperou e contra-atacou. Foi melhor nos dois cenários e mereceu a vitória na gélida noite belga.

Athletic teve imensas dificuldades para construir o jogo no segundo tempo. Com laterais e volantes pouco participativos ofensivamente, os avantes foram controlados pelo bom desempenho defensivo do Genk. Os Leones precisam ligar o sinal de alerta na competição continental. Nas duas partidas fora de casa, o Athletic teve duas atuações pobres, o que lhe a lanterna do grupo. Se em La Liga o desempenho é bom e os resultados vêm, na Europa o Athletic vai sofrendo.

@_nicolasmuller

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes