17 de setembro de 2016

Mudança em posicionamento é determinante para vitória, mas Vasco preocupa

Compartilhe nas redes sociais

Ainda longe de apresentar um futebol parecido com o que mostrou nos melhores momentos do ano, o Vasco venceu o Joinville por 2x0 na noite desta sexta-feira, no vazio estádio de São Januário pela Série B. O triunfo teve como destaque uma alteração no desenho tático da equipe a partir dos 30 minutos da primeira etapa. A mudança foi determinante para a conquista dos três pontos. Se não serviu como reencontro com o bom futebol, pelo menos manteve o cruzmaltino na liderança da competição.
Crédito: Paulo Fernandes / CRVG - Mudança de função de Douglas, de apenas 18 anos, foi determinante para a vitória cruzmaltina 

Com Junior Dutra e Nenê lado a lado pela primeira vez à frente do trio Marcelo Mattos-Douglas-Andrezinho, o Vasco teve a bola na maior parte do tempo e como era de se esperar propôs o jogo contra um Joinville montado no 5-4-1 pelo técnico Lisca. Mesmo tendo a posse, faltava ao Vasco mais aproximação e profundidade. A bola rodava de um lado a outro sem conseguir furar as linhas de marcação do time de Santa Catarina e progredir no campo, criar oportunidades.
Posicionamento inicial de Vasco x Joinville nesta noite em São Januário

O tempo foi passando e a situação se agravando. Além da distância entre o trio de meio-campistas e o ataque, começou a faltar paciência, movimentação e uma melhor participação de Andrezinho, o iniciador de jogadas do Vasco. Junior Dutra também não fez um bom primeiro tempo e mostrou-se perdido na tentativa de aproveitar o espaço entrelinhas do adversário.
Até os 30' do primeiro tempo este frame mostra o que foi uma constante. Grifados em preto, Marcelo Mattos, Douglas e Andrezinho bem distantes de Nenê e Junior Dutra(circulados em vermelho, e também do centroavante Éderson. Trio de meio-campistas infiltrava muito pouco e o ritmo era lento da construção ofensiva.

Em 19º lugar na Série B, o JEC se fechou na tentativa de encaixar um contra-ataque. Pela primeira vez se apresentou na estruturação tática utilizada esta noite. A linha de meio foi composta por Bertotto e Tinga na região central, e Éverton Silva e Giva pelos flancos. Quando retomava a bola, a ordem era passar para Tinga puxar o contragolpe, ou utilizar a bola direta para Jael. Na prática conseguiu apresentar muito pouco e só teve uma chance real de gol em cobrança ensaiada de falta. Sem a bola, apesar da quantidade de jogadores no próprio campo, não teve uma boa coordenação defensiva e variou a intensidade no combate direto aos adversários.
Nesta imagem vemos a linha de cinco do Joinville formada por três zagueiros e dois laterais.

A partir do último terço da etapa inicial, Jorginho promoveu uma alteração tática que mudaria a história do jogo. Avançou o bom e jovem Douglas para a linha de meias quando o Vasco tinha a posse de bola. Na prática, com a posse, virou um 4-2-3-1 com Douglas fazendo uma boa dobradinha com Yago Pikachu pelo lado direito e promovendo a aproximação entre as peças. Não demorou para que a mudança surtisse efeito e o Gigante da Colina pressionasse.

Aqui demonstramos Douglas já adiantado na linha de meias.

O gol, porém, só veio no segundo tempo e pregou uma peça que só o futebol. Com apenas um minuto, Andrezinho cobrou escanteio e Junior Dutra aproveitou a péssima marcação do Joinville na bola parada para abrir o placar. Jogada construída pela dupla que fez um primeiro tempo bem abaixo do que a equipe precisava.

A vantagem deu a tranquilidade que o Vasco queria. O JEC tentou adiantar a marcação, até complicou o time da casa em alguns momentos, mas faltava organização para cumprir o movimento sem gerar espaços em seu próprio campo. Aos 15’, Jorginho sacou Dutra e pôs o lateral Madson em seu lugar. Pikachu foi jogar à esquerda da linha de meias e logo em seguida marcou um belo gol ao roubar a bola em erro na saída do Joinville. Méritos para ex-atleta do Paysandu, que teve ótima atuação na noite desta sexta.
No detalhe, Pikachu havia acabado de mudar de função e já foi pressionar a saída de bola do Joinville. Deu Certo! Roubou a bola de Danrlei e marcou um golaço

Lisca abandonou o esquema com três zagueiros, soltou mais o time e adiantou a marcação. O Joinville levou certo perigo em alguns lances esporádicos, mas faltou consistência e regularidade para diminuir o placar. O Vasco ainda teve mais uma boa chance criada por Pikachu com o jovem lateral-esquerdo Alan, que entrou no lugar de Júlio César, mas a vantagem de dois gols foi justa com a história do jogo.
Aqui como ficou disposto o Vasco após as alteraçãoes

O resultado foi bom, mas o rendimento do Gigante da Colina continua sendo preocupante. Resolveu o jogo contra um adversário limitado técnica e taticamente após uma percepção um pouco óbvia de seu treinador, mas hoje é um time muito distante daquele que chegou a dar a impressão que faria uma boa figura na Série A. Tem problemas de execução do modelo de jogo proposto. Jorginho terá muito trabalho para recolocar o Vasco nos trilhos.


Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes