14 de julho de 2016

Flamengo mira no escuro e acerta Leandro Damião

Compartilhe nas redes sociais

O Flamengo apresentou hoje o centroavante Leandro Damião, ex-Internacional, Cruzeiro, Santos e Real Betis. O jogador de 26 anos chega ao clube carioca com salário na casa dos R$300 mil, três jogos e zero gols no seu último clube e disputará posição com o peruano Paolo Guerrero e o jovem e promissor Felipe Vizeu.

Damião é apresentado como reforço do Flamengo (Foto: Fred Gomes/globoesporte.com)

Todos conhecem Leandro Damião. Início avassalador no Internacional em 2011 e a queda não menos surpreendente nos anos seguintes. O Santos, que o comprou no final de 2013, ainda detém seus direitos econômicos e é quem empresta o jogador ao rubro-negro até o final de 2016. Damião, após sair do Internacional, jogou no Santos (11 gols em 44 jogos), no Cruzeiro (18 gols em 46 jogos, sendo 9 no Mineiro) e no Real Betis (0 gols em 3 jogos). A média de gols, para alguém que exige um investimento tão alto, é baixa.

A contratação de Damião garante o Selo Futebol Brasileiro por si só, mas é o contexto do Flamengo que valida esse texto. O rubro-negro tem Paolo Guerrero, um dos melhores centroavantes da América do Sul e Felipe Vizeu, um dos mais promissores da posição no Brasil. O peruano recebe cerca de R$650 mil por mês e ainda foi agraciado com R$16 milhões de luvas na assinatura do contrato. Somando ao salário de Leandro Damião, o Flamengo gastará um milhão de reais por mês com dois jogadores da mesma posição. Além disso, coloca mais concorrência em cima do jovem Felipe Vizeu, autor de quatro gols no Brasileirão de 2016 até aqui.

Felipe Vizeu é o artilheiro flamenguista no Brasileirão  (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Aliás, Vizeu, em 9 jogos, tem 4 gols. Leandro Damião jogou 23 jogos no ano passado pelo Cruzeiro e marcou os mesmos 4 gols. Guerrero marcou 3 em 17 pelo Fla. São contextos diferentes, obviamente. Mas é claro o desprestígio que jovens jogadores têm no Brasil. O Flamengo finalmente encontrou um modo de jogar com Zé Ricardo e o clima é muito mais positivo do que era há dois meses, então é hora de contratar jogadores veteranos com salários altos e que tiram minutos dos jovens. O futebol brasileiro é assim desde sempre. Direções gostam de esconder seus próprios fracassos nos jogadores. E jogadores experientes têm mais ''lombo'' para isso. 


Jogos do Brasileirão (15+16)
Gols no Brasileirão (15+16)
Paolo Guerrero
22
4
Leandro Damião
23
4
Felipe Vizeu
9
4

Clubes brasileiros sempre deixam a entender (pelas palavras e ações) que só apostam em jovens nos momentos ruins. Nos bons, como o Fla vive atualmente, preferem contratar veteranos. Inflam a folha salarial e, posteriormente, precisam vender aquele jovem para sanar as dívidas. É um dos ciclos que o futebol brasileiro adora alimentar.

Felipe Vizeu é a bola da vez. Pode nem ser preterido por Zé Ricardo, mas a contratação de mais um jogador para a posição dá a entender que a direção flamenguista não tem total confiança no jogador. E as coisas no Brasil continuam iguais. Em 2014, Leandro Damião vivia fase ruim no Santos. Dois anos depois, veja bem, a fase continua bem ruim. E ele acaba de ser contratado por um dos maiores clubes do país, com um salário astronômico. É o famoso ''vai que dá certo''. E pode dar, não é mesmo? Estamos falando de futebol. Mas quem gerencia precisa colocar a lógica nas suas ações. Coisa que o Flamengo não fez dessa vez.

O futebol brasileiro é cíclico, é avesso às mudanças e renovações. Jogadores, treinadores, cartolas. Não importa o quão ultrapassados/ruins sejam, se constroem um nome, serão sempre lembrados. Dizem que memória de brasileiro é ruim. E é mesmo. Mas quem não lembra do Leandro Damião em 2011, hein? 

@_nicolasmuller

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes