19 de março de 2016

Hora de decisão na UEFA Champions League!

Compartilhe nas redes sociais

Após três pré-eliminatórias, um “play-off”, uma fase grupos e uma eliminatória, restaram 8 clubes (Paris Saint-Germain, Manchester City, Barcelona, Atlético de Madrid, Real Madrid, Wolfsburg, Benfica e Bayern de Munique) lutando pelo título mais importante de clubes do futebol mundial. Os jogos de ida das quartas de final ocorrem nos dias 5 e 6 de abril e a volta nos dias 12 e 13 do mesmo mês.
Há pouco mais de duas semanas do começo da fase, vamos analisar e diagnosticar o que podemos esperar de cada confronto e como cada equipe encarará esse momento decisivo da temporada europeia.


REAL MADRID X WOLFSBURG – ÚLTIMA CHANCE PARA O MADRID.

A Champions League é a última chance para o Real Madrid salvar sua temporada. Eliminado na Copa do Rei da Espanha e há 12 pontos do líder Barcelona na Liga BBVA, o torneio europeu é a grande chance dos merengues conquistarem algo na temporada 2015/16. Para isso acontecer, Zidane – que assumiu o time em meio à temporada -  terá que acabar com algumas crises técnicas, como a de Isco e James Rodríguez que estão abaixo do seus respectivos potenciais. Em compensação, o técnico francês tem Cristiano Ronaldo que está em grande momento. São 13 gols e 3 assistências nos últimos 10 jogos. O português está on fire! Além disso, conquistar a décima primeira Champions League para o Real Madrid logo na sua primeira temporada como treinador do time espanhol seria mágico para Zinedine! De fato, o momento da temporada é mais decisivo para o Madrid do que para qualquer outra equipe!

CR7 é o artilheiro desta Champions com 13 gols (Getty images)

Do outro lado, o Wolfsburg é “azarão” só no nome. Dentro de campo, os alemães mostraram todo seu valor no torneio. Se no campeonato alemão, estão ocupando um mísero oitavo lugar, na Champions League são 6 vitórias e apenas 2 derrotas. E para manter esse desempenho tão agradável, o técnico Dieter Hecking conta com o destaque Julian Draxler. Nessa edição do torneio, o jogador que chegou para substituir a estrela Kevin De Bruyne, tem chamado a responsabilidade. São 3 gols e 2 assistências em 7 jogos. É a segunda participação do Wolfsburg na história da Liga e a primeira vez que chegam às quartas de final.
A perspectiva tática do jogo é ataque x defesa. Inclusive, deve ser um duelo muito parecido com Real Madrid x Roma pelas oitavas de final. Os merengues atacaram muito, mas deram espaços para a linha de frente adversária quase na mesma proporção. O 4 a 0 no agregado, escondeu um pouco os problemas defensivos que os galácticos apresentaram. O Wolfsburg contra o Gent, mostrou uma grande capacidade de neutralização através do seu 4-4-2 defensivo. Se manter consistência e souber aproveitar os espaços deixados, principalmente, nas costas do brasileiro Marcelo, pode sim complicar a vida do Real. Porém, se mostrar ineficiência como a Roma, certamente será engolido pela sede de gols de Cristiano Ronaldo e companhia.


BENFICA X BAYERN – ZEBRA PORTUGUESA?

Na teoria, esse é o confronto mais desigual das quartas de final. Apesar de ter sofrido muito contra a Juventus, o Bayern é o grande favorito para esse duelo. É a última temporada de Guardiola no comando do time alemão e a última chance do espanhol conquistar o torneio pelos bávaros, após falhar nas duas últimas semifinais. Com certeza, Pep não quer deixar a Alemanha sem ter levado o Bayern a uma final de Liga dos Campeões, ao menos. E para lhe ajudar nesse objetivo, o técnico espanhol terá o retorno de Arjen Robben para o confronto, já que o holandês esteve ausente do jogo de volta das oitavas de final, fazendo muita falta ao sistema de jogo.

Guardiola comandará o Manchester City a partir da próxima temporada (Getty images)

Já, o Benfica, tentará ser a “zebra portuguesa”, mas para isso terá que ter postura diferente da que teve na eliminatória contra o Zenit. Adotando uma reatividade exagerada, os portugueses sofreram muita pressão do time russo no jogo de volta e só conseguiram garantir classificação após se valer de falha do goleiro adversário e posteriormente, da queda gigantesca do psicológico do oponente. Contra o Bayern, tal história não deve se repetir. Para obter sucesso, a inspiração pode vir da Juventus. Defender-se, mas sem abdicar de atacar e avançar linhas de marcação. Esperar o Bayern e se colocar só no campo de defesa é suicídio frente à variação de jogo e esquema dos comandados de Guardiola. Para pôr isso em prática, Rui Vitória pode explorar o talento, intensidade e capacidade de dominação de meio do jovem Renato Sanches, de 18 anos. Além, é claro, de contar com as escapadas de Nico Gaitán e do brasileiro Jonas que vive seu ápice.


PSG X MANCHESTER CITY – EM BUSCA DE HISTÓRIA.

Paris Saint-Germain e Manchester City tem muita coisa em comum. Até pouco tempo atrás, sequer participavam de competições europeias e eram figurantes em seus países. Mas, após receberem injeção de dinheiro, passaram a contratar grandes jogadores, viraram protagonistas em suas ligas e, agora, buscam consolidação no cenário europeu, e consequentemente fazer história, chegando pela primeira vez nas semifinais da Liga.
Do lado inglês, o momento é irregular, mesmo após a conquista recente da Copa da Liga Inglesa. Atualmente, o City é quarto colocado na Premier League e está há uma distância considerável do Leicester City – líder do campeonato. A briga dos azuis de Manchester é por uma vaga na próxima Champions, no momento. Com isso, o foco deve se concentrar na competição europeia. Manuel Pellegrini, já sabe que não continuará em Manchester na próxima temporada. Cederá lugar para Guardiola. Consequentemente, o futuro do chileno é incerto. Portanto, sair do City com um título da Liga o faria ter um grande valor no mercado.
Em contrapartida, na França, o PSG vive seu auge. Campeão francês pela quarta vez seguida e com 8 rodadas de antecedência, é hora do Paris trazer um pouco da sua supremacia para fora da França. Para isso, Blanc conta com as excelentes fases de Di María e Ibrahimovic. O sueco, aliás, busca seu primeiro título de Champions League e como deve  trocar de time para a próxima temporada, Zlatan deve estar “louco” para colocar essa taça em sua coleção.

Ibrahimovic nunca venceu uma Champions League (Reuters)

O PSG é favorito pelo o que vem demonstrando. Di María e Ibra são expoentes, mas seu estilo de jogo não passa pelo individualismo. Longe disso. A capacidade tática e coletiva do time de francês é muito grande, principalmente, por sua qualidade de controlar a posse de bola. O confronto, por sinal, deve se desenhar muito pelo meio-campo, já que do lado do City também temos jogadores que gostam de controlar a bola e impor ritmo no setor, como Yaya Touré e David Silva. Será um duelo muito técnico e de dominação.


BARCELONA X ATLÉTICO DE MADRID – SIMEONE PODE PARAR O 'MSN'?


O confronto mais esperado dessas quartas de final é Barcelona x Atlético de Madrid, sem dúvidas. Talvez, o Atlético de Madrid seja o time com mais capacidade de parar o Barcelona, por seu poder de se solidificar defensivamente. Aliás, o Atlético de Simeone já parou o Barça em Champions League. Foi na temporada 2013/2014. Só que dessa vez, a missão é parar o 'MSN'. Para muitos, Messi, Suárez e Neymar formam o maior ataque da história do futebol. Somados, os três já marcaram 106 gols na temporada. Só Real Madrid (109), Paris Saint-Germain (109) e Borussia Dortmund (108) marcaram mais gols que o trio. Ou seja, só três times inteiros marcaram mais gols que o ataque do Barcelona. Tudo isso, faz com que o catalães estejam há 38 jogos sem perder. Estatísticas que arrepiam.

Na temporada, trio 'MSN' só não fez mais gols que PSG, Real e Borussia Dortmund  (Getty images)

Obviamente, o Barça não se resume só ao trio sul-americano. Busquets, Rakitic e Iniesta formam um meio-campo coeso. A defesa também tem se demonstrado consolidada. Por isso, a necessidade do Atlético é fazer dois jogos que beiram a perfeição. Se conseguir a proeza de parar o 'MSN', ainda sobra muita gente pra incomodar. Nas oitavas de final, os colchoneros tiveram muitas dificuldades de criar contra o 5-4-1 do PSV, tanto que a classificação só veio na disputa de penais. Porém, sabemos que proposição nunca foi o ponto forte do time de Simeone. A reatividade é a marca dessa equipe. O Atlético terá que executar muito bem essa ideia, além de torcer para Messi, Suárez e Neymar não estarem nos seus dias de brilhantismo. Esse confronto pode se tornar muito mais equilibrado do que se imagina!


Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes