16 de março de 2016

Barça 'bate o ponto' e elimina bravo Arsenal no Camp Nou

Compartilhe nas redes sociais

O Barcelona fez jus ao confortável placar construído em Londres no jogo de ida. Já com dois tentos de vantagem, o time blaugrana pisou no gramado do lotado Camp Nou de forma bem solta. Não deixou de executar os seus mais que conhecidos princípios de jogo. Amplitude no ataque, valorização da posse através de uma saída baseada na bola de pé em pé desde a sua grande área e pressão intensa assim que é desarmado, entraram em campo mais uma vez. Do outro lado, um Arsenal que executou de forma praticamente perfeita a sua proposta, mas isso nem sempre é o bastante contra o time catalão. No fim, 3x1 para o Barça (5x1 no agregado) com gols do trio MSN  e a classificação para as quartas de final da Champions League.

Crédito: Miguel Ruiz/FCB - Neymar comemora o gol que abriu caminho para mais uma vitória do Barcelona

Este espaço é dedicado, em sua grande maioria, ás análises táticas, mas é impossível dissociar as qualidades técnicas e físicas para colocar em prática os conceitos de jogo, principalmente num clube como o Barcelona. Quando se fala em filosofia de futebol, o principal capítulo tem que ser dedicado ao clube da Catalunha. A atuação desta quarta-feira esteve longe de ser histórica, mas deixou bem claro mais uma vez o quanto é necessário ter uma forma histórica de jogar correndo nas veias dos atletas. O Barcelona ‘’tirou o pé’’ em diversos momentos do jogo, mas foram justamente esses conceitos intrínsecos os responsáveis por fazer a partida voltar ao controle.

Barça posicionado da forma tradicional e executando seu DNA de futebol. Só faltou mais intensidade na fase defensiva

Como citado, o Arsenal foi eficaz naquilo que se propôs a fazer. Subiu a marcação de forma agressiva. É bem verdade que faltou uma pressão mais intensa no homem da bola adversário, mas não dispõe de tantos jogadores com essa característica. Subiu suas linhas de forma bem coordenada e durante vários momentos conseguiu ser mais perigoso. Teve tantas chances quanto o Barcelona, mas a qualidade na definição das jogadas também fez a diferença.

A capacidade técnica e a fidelidade ao modelo de jogo são muito grandes no Barcelona. Mesmo com a pressão do adversário, insistiu em sair jogando sem rifar a bola e obrigava o Arsenal e recompor rapidamente. O vai e vem das linhas era intenso e a agressividade da marcação foi caindo ainda mais. Desta forma, o time da casa retomou o controle da partida da forma que está habituado a fazer e, executando um de seus princípios, pressão com mais de um jogador assim que perde a bola, Suarez achou Neymar após bola recuperada por Rakitic na jogada do primeiro gol.

Usando ligações diretas bem executadas e contando com muita presença física nas disputas das ‘’segundas bolas’’, o time londrino conseguiu levar muito perigo ao Barcelona. Após vencer a transição defensiva do oponente, o Arsenal exercia toda a sua criatividade, seja com a bola nos pés de Ozil ou sob o domínio de Sanchez. A dupla mostrou a sua qualidade e contou com o apoio de volantes e laterais para vencer um Barça sem intensidade na fase defensiva. A equipe da casa deu muitos espaços, mas os visitantes não souberam aproveitar. Criaram, mas erraram nas finalizações.

Arsenal se comportou muito bem e poderia ter saído de campo com um resultado melhor. No ataque, muita movimentação e criatividade

O panorama manteve-se na segunda etapa até o Arsenal empatar em bela finalização de El-Neny. A partir daí, o Barcelona passou a executar seu modelo de jogo de forma mais forte e não demorou a passar à frente novamente no placar. Daniel Alves cruzou e Luis Suarez acertou um lindo voleio no ângulo de Ospina. No fim, Messi deixou a sua marca com a tradicional cavadinha.

Apesar da diferença de quatro gols no placar agregado, o Arsenal cai de pé. Tem uma equipe inferior tecnicamente, mas que se comportou muito bem nos 180 minutos. Para vencer o Barça é preciso mais do que isso. É necessário contar com um dia infeliz dos blaugranas em todos os aspectos que envolvem uma partida de futebol.


@RodrigoCout

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes