3 de fevereiro de 2016

Um substituto para D'Alessandro, por favor!

Compartilhe nas redes sociais

Acabou o ciclo de Andrés Nicolás D’Alessandro no Internacional. Em uma notícia surpreendente, o presidente colorado, Vitório Píffero, anunciou em coletiva, a saída do argentino por empréstimo para o River Plate – clube formador de “D’Ale”. O jogador, com isso, disputará a Copa Libertadores 2016.

O argentino emocionado na coletiva de despedida. (Foto: Eduardo Deconto)
O “gringo” é, com certeza, um dos maiores jogadores da história do Inter. Ao longo do seus 8 anos de clube, construiu uma relação de muito amor e carinho com a torcida colorada, por todos os títulos que conquistou, pela sua qualidade, pela sua personalidade em campo e fora dele e por sua liderança. Se tornou uma referência.


Bom, o problema é que, nesse momento, perder D’Alessandro pode ser “perigoso” para o Inter.
É inegável que, sem ele, o Inter perde muito em questões simbólicas. Mas, isso não é o principal. O Inter está perdendo uma peça fundamental em qualidade pro funcionamento da sua mecânica de jogo. Sim, D’Alessandro ainda é importantíssimo para o time dentro de campo. Não é mais o mesmo de tempos atrás. Não tem mais o mesmo protagonismo. Mas, ainda é um jogador muito útil.

Eu, particularmente, tinha boas expectativas em cima dele para essa temporada. No esquema 4-4-2 diamond de Argel, ele atuaria como enganche, tendo liberdade para flutuar por todo o campo, deixando de atuar a partir da extrema direita, setor que exige uma recomposição assídua, que ele não consegue fazer, por característica e idade. Já atuando centralizado, ele teria mais liberdade e não teria tanta obrigação de combatividade. Portanto, acreditava que ele atuando nessa função, poderia voltar a demonstrar um grande nível de futebol.

E é aí que surge o grande ponto da saída desse jogador: O Inter precisa de um substituto urgente. E um substituto à altura. No elenco, não há um jogador que possa “ser D’Alessandro”. Anderson é sempre uma incógnita, desde que chegou, nunca conseguiu uma sequência de boas atuações. Alex também sofre com irregularidade e, principalmente, com problemas físicos constantes. Andrigo e Alisson Farias são jovens promissores e de muita qualidade, mas designar tanta responsabilidade para jogadores tão novos é arriscado.

O que mais me preocupa é que o mercado está bem difícil. É complicadíssimo encontrar um articulador de qualidade, com experiência e que esteja dentro dos padrões financeiros do clube. Píffero, Argel e toda a trupe de mandatários colorados precisarão ser criativos e cirúrgicos. Não ter preparado um substituto para “El Cabezón” pode ser ter reflexos nada agradáveis. O torcedor, tem sim, motivos para se preocupar...


                                                                             Ismael Kinast

Deixe um comentário

Todos os comentários postados são de responsabilidade de seus autores. É necessário estar logado no facebook para comentar.

 

Bem-vindo ao Linha Alta. Site com conteúdo futebolístico.

© Linha Alta 2016

Edited by Douglas Menezes